Vendas em Marketplace

Os marketplaces têm se tornado uma alternativa cada vez mais confortável para clientes que compram online e, por isso, podem representar uma oportunidade de negócio para lojistas e donos de e-commerce.
Para se ter uma ideia, um estudo realizado pelo Ebit perguntou a consumidores quais eram as vantagens de comprar em uma loja parceira-e-commerce em comparação com a loja própria, e o resultado foi o seguinte:

vendas em marketplace

Ou seja: os usuários estão tendo uma boa experiência ao comprar produtos em marketplace.
Em relação às possibilidades do comércio online, uma pesquisa do Compre&Confie aponta que o e-commerce brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril, aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado. Muito disso se deve à epidemia do novo coronavírus.

Mas, para além da possibilidade de aumentar a receita, quais serão os outros benefícios para os lojistas e proprietários de lojas virtuais de se associar a um marketplace? Vale a pena vender em marketplace? Quais são as vantagens e desvantagens? E quais são os mitos e verdades em utilizar essas plataformas?

Responderemos neste post. Acompanhe!

8 mitos e verdades sobre vendas em Marketplace

1. As vendas aumentarão sem você precisar se esforçar

Mito. Os marketplaces são uma ótima forma de divulgar seus produtos, e ajudam a ampliar o volume de acessos e a abrangência geográfica da sua marca. Entretanto, você ainda terá que se esforçar para conseguir vendas.

É necessário negociar com fornecedores para conseguir preços competitivos, e trabalhar na divulgação da empresa nas redes sociais e em outros canais. É necessário ainda ter eficiência no atendimento ao cliente e entrega caso haja necessidade de devolução ou troca, e tudo isso exige dedicação e empenho constantes.

2. Haverá mais reclamação no Marketplace

Depende. Se você souber trabalhar seu espaço no marketplace, a demanda dos consumidores acabará aumentando. Assim, pode ser que o número de reclamações em alguns canais, como em suas redes sociais ou sites como o ReclameAqui, aumente. Contudo, isso pode ser uma chance de você conquistar ainda mais consumidores, caso você esteja empenhado em resolver os problemas dos clientes, melhorando sua reputação.

Leia mais: 6 dicas de como atrair mais clientes para sua consultoria de e-commerce

3. Seu negócio ganhará visibilidade pelo Marketplace

Verdade. Ao usar marketplaces, geralmente seus produtos aparecerão no site de grandes empresas e, com isso, sua marca acabará ganhando mais visibilidade, tanto por causa do nome da loja, que aparece no fechamento da compra, como pelos produtos que são vendidos. Além disso, se seu nome aparece em um marketplace conhecido, os consumidores acabam tendo mais confiança de comprar com você.

4. É mais fácil ter um e-commerce do que vender em marketplaces

Mito. Criar um e-commerce exige bastante investimento de dinheiro, pesquisa e tempo. É preciso que você compreenda pelo menos o mínimo da plataforma que está usando para conseguir administrar sua loja e suas vendas, e precisa oferecer também uma interface que apresente seus produtos com clareza e confiança, além garantir a segurança dos dados dos clientes.

E obter isso não é tão rápido: é necessário ter um aporte expressivo de recursos inicialmente, e flexibilizar prazos para o desenvolvimento. Além disso, uma vez criado o site, é preciso realizar atualizações e manutenções constantes, e concomitantemente gerir atendimento ao cliente, entregas, mensuração de resultados, vendas etc. Além disso, não se pode esquecer do investimento necessário em mídia para tracionar os resultados.

Já ao usar um marketplace, toda essa infraestrutura já vem completa e pronta para uso, ajudando o lojista em seus esforços iniciais. Também não é preciso ter preocupação em atualizar o layout ou questões de segurança, descomplicando o fluxo de vendas. Por fim, as redes varejistas recebem muitos acessos diários, o que diminui os gastos com marketing e possibilita obter mais resultados em menos tempo.

Leia mais: 4 dicas para expandir os canais online de venda para seus clientes de varejo

5. Não é preciso entender de tecnologia

Depende. Por ser mais fácil de gerenciar do que um e-commerce criado do zero, o marketplace exige menos conhecimento de tecnologia do que uma loja virtual. Mas isso não significa que não seja desejável entender um pouco de Tecnologia da Informação (TI) para ampliar suas possibilidades no marketplace.

Afinal de contas, gerenciar um canal de venda online, seja ele qual for, é bem diferente de gerir uma loja física. É necessário administrar informações compreender um pouco do cenário de vendas na web e conhecer pelo menos superficialmente de redes sociais para assegurar uma boa interação com o público. Caso tecnologia realmente não seja seu forte, você pode contratar um expert para gerir essa parte do negócio.

6. Não é possível aplicar SEO em Marketplace

Mito. Em geral, marketplaces já têm uma boa classificação no Google. Mas você pode melhorar ainda mais seu ranqueamento combinando esse bom posicionamento com uma estratégia baseada em palavras-chave relevantes para sua marca, auxiliando a destacar sua empresa nos mecanismos de busca. Por isso é essencial que você crie descrições completas, relevantes e verdadeiras para seus produtos, ajudando a atrair o consumidor.

Leia mais: Ser consultor de e-commerce é um bom negócio?

7. Não é necessário controlar as finanças da empresa, pois o marketplace faz isso sozinho

Mito. O marketplace é um canal de vendas importantíssimo para seus produtos, mas isso não significa que você não terá que controlar os aspectos financeiros do seu negócio. Usando o marketplace, essa questão se manterá mais ou menos como se você tivesse uma loja virtual própria ou uma loja física.
Sendo assim, você ainda terá que acompanhar se os repasses de valores estão certos, se o resultado final de vendas depois do pagamento de comissões e frete é positivo etc. E, somando-se a isso, você ainda terá que determinar as melhores estratégias de venda e divulgação dos produtos para obter sucesso.

Dito isso, dependendo do marketplace que você utilizar, é sim possível que ele ofereça opções para ajudar você a administrar as finanças da sua marca, como gerenciamento integrado, simplificação de controle a partir da gestão centralizada de informações como cadastro, estoque de produtos, preço, e outros.

8. Vender em Marketplace não é seguro

Mito. Na verdade, um marketplace muitas vezes é ainda mais seguro do que uma loja online comum. As plataformas e APIs dos marketplaces costumam oferecer um bom suporte para os lojistas venderem seus produtos com mais segurança. Além disso, as informações dos clientes são sigilosas, e o marketplace assegura a confidencialidade dos dados.

Leia mais: E-commerce: como a Conecta Lá pode ajudar profissionais autônomos

Como a Conecta Lá pode ajudar a sua empresa a vender mais em marketplaces?

Por meio de um sistema único, a Conecta Lá permite que você controle sua operação em diversos marketplaces de forma simples e rápida, permitindo que você se conecte a mais de 40 milhões de consumidores mensalmente.

Nosso sistema possui uma Loja Multimarcas integrada às principais plataformas, marketplaces e ERPs, além de uma rede com mais de 70 transportadoras para você garantir suas entregas.

Com o Conecta Lá, você tem acesso a um painel para acompanhar as movimentações financeiras em cada marketplace, além de poder acompanhar indicadores com informações estratégicas para a tomada de decisões no seu negócio. Que saber mais? Acesse nosso site, conheça nossas soluções e tire suas dúvidas!